Litania para Novembro

Foto e Grafia: Simone Teodoro | Nervura de folha a machadadas aberta Escapa a seiva: Odor de novembro Delicadas mortes Um fenecer de pétala Condena meus dias a saudades insanas: Odor de novembro A chuva penetrando as tumbas Exalando Exalando… A dor escavando os pulsos a navalhadas Rompe a nervura, macula a brancura da banheira…