Do ardor vivo

Foto e Grafia: Tere Tavares |

Que é mais um dia ao longo da curva dos dias.

Sim essa gota pesa sobre mim porque sou a folha. Será que toda folha sente o mesmo que eu sinto? Depende das estruturas e nervuras. Eu queria ser o caule. Por que não sou o caule? És a folha e ponto. Antes de ti há a raiz. Raiz? O que é isso? É o sustentáculo vindo depois da semente anterior ao caule e a ti. Antes houve a terra e a água e antes da terra e a água veio o sol. E assim por diante. Tua natureza é muito complexa. Tens que aprender a ser a folha que há em ti e é de ti. Sou muito pequena. Não. És do tamanho exato que te coube. Não sou eu quem decide nem tu. E quem decide então? Algo chamado destino, universo, cosmo, o todo. Tudo existe antes de nós e depois da sentença que nos sucede para muito além do que conhecemos ou julgamos. Mas isso é o que afinal? Sabedoria. Não se nasce com ela. Ela nos sobrevém se soubermos acatá-la quando nos bate à porta. Como essa gota que te pesa e dela te queixas. Não te queixes. Agrada-te preferencialmente desse salvamento que te nutre e te mantém acordada. A clorofila folha. Folha olha para cima. Entende agora? Olha mais. E aceita sem sentires complacências inúteis, sem esquecer-te de perguntar ao que vês tudo o que te fascina e tu confundes como peso. Livra-te da construção rudimentar, de qualquer coisa que agora te toca. Solta-te junto a essa gota e sê inteiramente folha. Cumprida.

Os espinhos por vezes me ignoram como se fossem suficientes. Por que os espinhos tem essa soberba? Não me diga que é da natureza deles, por favor. Infelizmente essa é a resposta ou uma das respostas. Eu não quero respostas. Por que eu preciso estar abaixo da rosa? Por quê? Não entendes que a rosa não está acima de ti? O que está acima é o término. A rosa que pensas estar acima de ti é mais breve do que tu. Por isso ela precisa ser intensa e gloriosa. É tua missão protegê-la. E por que não posso ser ao menos uma pétala dessa rosa agora multiplicada em mais rosas? Não entendes que assim é que se nasce? Que por isso se vive? Uma pétala sozinha não seria nada. Entenda o conjunto e chegarás aonde precisas chegar com o secreto benefício de desfrutar do tempo que te borda as bordas e te colore de verde. Compreende. Ser folha é o mesmo que ser rosa e gotas e sol e lua e universo e cosmo e galáxia – logos. Dorme agora. Que o amanhã é ignorar-se dele. Sem deixar de esperá-lo.

.

Foto por Tere Tavares

Foto por Tere Tavares

 

Tere Tavares é pintora e autora de sete livros: Flor Essência (2004), Meus Outros (2007), Entre as Águas (2011), A linguagem dos Pássaros (Editora Patuá 2014), Vozes & Recortes (Editora Penalux 2015), A licitude dos olhos (Editora Penalux 2016), Na ternura das horas (Editora Assoeste 2017). Participou de antologias, jornais e sites no Brasil e Exterior.

Deixe sua avaliação:
- Avaliações: 4 - Média: 5

2 comentários Adicione o seu

  1. Tere Tavares disse:

    Obrigada aos editores do Fotos e Grafias pela publicação de mais esse meu trabalho, um conto inédito que escrevi especialmente para esse belo e encorajador projeto. Um forte abraço a todos.

  2. Teresa Cristina disse:

    Tudo dito e bendito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*