de onde vêm as palavras?

Foto e Grafia: Demetrios Galvão |

ser feiticeiro da palavra,
estudar a alquimia do coração humano.
João Guimarães Rosa

dizem que nasceram em um ninho de pássaros e
ganharam o sentido do voo.

algumas apareceram em um continente distante e
foram trazidas em pequenas mudas, por marinheiros,
na forma de especiarias mágicas.

outras, brotaram no alto das montanhas e
se espalharam feito pólen, levadas pelo vento.

mas há quem diga que as palavras são líquidas e
têm parentesco com os peixes.

os antigos acreditam que elas caíram do céu e
brotaram em forma de árvores por toda a terra.

os índios falam que têm a mesma variedade das frutas,
cada uma com o seu sabor.

os poetas aprenderam sobre o cultivo das palavras.
eles plantam pequenas porções em seus jardins e regam com cuidado.

alimentam seus sentidos e modelam suas formas
até ganhar a firmeza para dizer as coisas.

as palavras exigem cuidado no uso diário.
precisam estar maduras para serem pronunciadas em som pleno.
têm que estar redondas para encher bem a concha do ouvido.

as palavras compõem a magia que nomeia o mundo…

.

Foto por Demetrios Galvão

 

Demetrios Galvão é poeta, professor e historiador. Autor de Fractais Semióticos (2005), Insólito (2011), Bifurcações (2014), O Avesso da Lâmpada (2017) e do objeto poético Capsular (2015). Participou do coletivo Academia Onírica e foi um dos editores do blog Poesia Tarja Preta e da AO-Revista. Edita a revista Acrobata, o blog Janelas em Rotação e colabora no site LiteraturaBr.

Deixe sua avaliação:
- Avaliações: 4 - Média: 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*