Litania para Novembro

Foto e Grafia: Simone Teodoro |

Nervura de folha
a machadadas aberta
Escapa a seiva:

Odor de novembro

Delicadas mortes
Um fenecer de pétala
Condena meus dias
a saudades insanas:

Odor de novembro

A chuva penetrando
as tumbas
Exalando
Exalando…

A dor escavando os pulsos
a navalhadas

Rompe a nervura, macula
a brancura da banheira vintage

Novembro: morte lenta
rito satânico
nuvem escura
que esconde
a insolente fornicação
dos arcanjos.

Oh, dor de novembro!

 

.

Foto por Simone Teodoro

Foto por Simone Teodoro

 

Simone Teodoro é poeta e mestra em Literatura Brasileira pela UFMG. Publicou os livros Distraídas astronautas ( 2014) e Movimento em falso (2016), ambos pela Editora Patuá. Tem textos publicados em diversas revistas literárias nacionais.

Deixe sua avaliação:
- Avaliações: 6 - Média: 4.5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*