3832

Foto e Grafia: Eduardo Sabino

Na esquina da Bahia com a Afonso Pena me dei por mim e olhei pra trás: meu ônibus vinha a toda. Saí de uma viagem que envolvia cenas de um filme americano e um raciocínio desconexo sobre a influência da teoria do caos no destino da vida humana.

***

Um fato: o ônibus chegaria ao ponto antes de mim. Se o perdesse, seriam ao menos cinquenta minutos treinando apneia no ponto mais fedorento do centro, na boca de uma sarjeta infestada de baratas. Quando o ônibus me ultrapassou, corri esticando ao máximo a passada e, num desses movimentos olímpicos de soltar a perna no ar, acabei chutando um rato grande e peludo que interceptou o meu caminho.

***

O bicho voou em linha reta e caiu sobre as pessoas que davam o sinal amontoadas no acostamento. No susto, elas se dispersaram, trombando umas nas outras, e um homem gritando sai, sai – com o rato grudado na calça jeans – tropeçou no meio fio, caiu na rua e acabou sendo atropelado pelo ônibus, que sempre parava muito à frente do ponto.

***

Homem e rato voaram uns cinco metros de avenida e caíram num estrondo triste de saco de carne arrebentando. O homem morreu na hora. O rato, certamente amortecido pelo homem, saiu de cima do morto com vida.

***

O ônibus torto na via; o motorista agarrado a um terço, em prantos, as pessoas com os rostos colados nas janelas; invocações a deus, à virgem e aos santos até o conjunto de vozes se tornar algo muito parecido com uma oração islâmica. Um babaca com fones nos ouvidos tirou o celular do bolso e se aproximou do cadáver e da poça de sangue narrando o acontecido como se estivesse transmitindo as imagens ao programa do Datena.

***

Parei um táxi e disse ao cara para me deixar no ponto seguinte. Ele arrancou o carro e começou a fazer perguntas. Não entendi nada do que disse. No meu colo, as mãos eram duas asas de borboleta: farfalhando, farfalhando.

.

foto3832eduardosabino

Foto por Eduardo Sabino

 

Foto de perfil de Eduardo Sabino
Eduardo Sabino nasceu em Nova Lima, MG. Estreou em 2009 com Ideias noturnas sobre a grandeza dos dias. Venceu o concurso Brasil em Prosa 2015, organizado pela Amazon e O Globo. Em 2016 publicou Naufrágio entre amigos. É cocriador do programa Literatura no Boteco.
Deixe sua avaliação:
- Avaliações: 9 - Média: 4.2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *