Marcas

Foto: Felipe Assunção | Grafia: T. K. Pereira |

Ê domingão… Centro parado, quieto… só que nunca tá vazio de tudo. Gente bodando pela rua é certeza. Povo meio que desarma no domingo, ainda mais de dia. Eu gosto. Desço na empolgação, já sabendo que sempre dá boa pra moleque atrevido. E tem mais atrevido que eu no morro? Tem nada. Que mané Cuca? A turma paga pau pro Cuca na conta do irmão dele: o Pitoco é quem taca o terror, o Cuca é só garganta, um merdinha, Cuca-Cocô! Aquele bosta fica tirando onda de bonezinho, de blusa de marca, cordão de ouro, pulseira… coisa do tráfico, tudo de bandeja da mão do Pitoco. Manha demais, né não?, quero é ver ele ali, na real, arriscando com a gente. Cocô não tem cacife nem pra pegar moeda na rua.

Vai por mim, tem é que colar no Pitoco sempre que der, pra pegar a manha, vandalizar. Ele é de boa, é só respeitar. Tem vez que ele corta sem dó, diz que “a treta né pra de menor” – daí o melhor é largar mão ou lá vem coronhada; tem de respeitar! Mas minha hora chega, eu tô na fila, Pitoco garantiu; ele disse que a faca já tá na brasa, que tem uma marca guardada pra mim. Minha hora chega, e daí chega a hora do Cocô. Fico de boa, na minha, sem dar trela pro merdinha – o dele tá guardado –, só que ontem, ontem foi foda: quase taquei a real, quase fiz ele comer o novo bonezinho de marca dele. Mas não vou deixar barato: hoje quem vai pagar de bacana lá no morro sou eu.

Alá!, não disse que o povo desarma no domingo? Sempre tem boyzinho bodando por aqui; bem que podia tá caçando Pokémon: a galera ia horrorizar se eu pintasse no morro de smart. Mas de boné e tênis Nike já dá pra tirar com o Cocô. Fica de boa aí que o boy tá pra mim, presa fácil; se não se borrar só de ver a navalha, eu marco logo na cara, que nem o Pitoco.

.

4

Foto por Felipe Assunção

Foto de perfil de T. K. Pereira
T. K. Pereira é escritor de coração e servidor público por necessidade. Sob o manto do Escriba Encapuzado, idealizou o projeto “7 coisas que aprendi”, foi finalista do concurso literário Brasil em Prosa 2015, e publicou 4 contos em “Onisciente Contemporâneo” (Bestiário, 2016).
Deixe sua avaliação:
- Avaliações: 4 - Média: 4.5

4 comentários Adicione o seu

  1. Adriane Garcia disse:

    Muito bom. Adoro o final.

    1. Foto de perfil de T. K. Pereira T. K. Pereira disse:

      Obrigado, Adriane.

      🙂

      Abração.

  2. Sérgio Fantini disse:

    Bacana.

    1. Foto de perfil de T. K. Pereira T. K. Pereira disse:

      Valeu, mestre Fantini. 😉

      Abração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *